sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Aprender com os outros

2- De onde vem a informação sobre ti próprio? Da experiência de outras pessoas. 

Todos nós podemos procurar alguém que nos guie, que nos dê conselhos. A questão é que tens de te certificar de que a pessoa que te dá conselhos tenha ela própria os resultados. É que é muito fácil dizer “eu sei tudo”, mas os resultados estão onde? “Resultados? Não sei, devem estar para chegar... mas eu sei tudo.” 

Precisas de um guia para quê? Quando estás dentro do jogo é difícil poderes pensar em tudo, tens de saír para corrigir a estratégia. Como fazem os jogadores em alguns desportos: estão a jogar e de repente pedem tempo analisar como estão e corrigir a estratégia. Só depois voltam ao jogo.

É claramente importante assistir a este género de reuniões, de treino, de avaliação e de estratégia, para poderes ver com os olhos de outras pessoas e verificares se o que estás a fazer e a pensar correspondem com a verdade. “pois é! É verdade! Eu estava a calcular de forma errada! Estava a dar o valor de 100 em vez de 1 e agora é 1 em vez de 100.” Então começas a corrigir, ouves os audios e lês os livros e os blogs de novo, lês de novo o manual. Mesmo que  digas “mas eu já li!” isso não importa. Tens de ler de novo e acabas por encontrar o que andavas à procura, o que estava a faltar para teres sucesso. É normal que das primeiras vezes te tenham escapado muitos detalhes, por isso precisas de ouvir ou ler esse material de novo, precisarás de ler dez vezes se for necessário. Eu acho que li “Pense e Enriqueça” umas vinte vezes, e “O Homem mais Rico da Babilónia*” acho que já o terei lido umas quarenta vezes. A história de Arkad... eu adoro esta parte do livro. Praticamente decorei este livro integralmente. 

Há quem diga: “eu não tenho tempo para ler”. Como é que não tens tempo para ler? Acorda de madrugada! “de madrugada? O quê? Estás maluco!” Sim estou maluco, mas nós os malucos ganhamos milhões de euros, os normais não. Certo? Então, tens de aprender também, além da tua experiência pessoal, da experiência de outras pessoas. E, entre estas há dois tipos: 

1- Os fracassados. Fracassados economicamente. Jim Rohn diz que todos deveríamos aprender com os fracassados, são parte da experiência humana. Toma boas anotações acerca do que tens de evitar. Por isso é mau que os fracassados não façam palestras, Não seria incrível deixar um deles contar tudo sobre a sua vida? “Olá o meu nome é Fulano de Tal e vou-vos contar como é que consegui fazer da minha vida um verdadeiro desastre. Fiquei no meu emprego a minha vida inteira a ganhar o salário mínimo e pensava que era um salário incrível. E vou contar tudo para vocês não fazerem o que eu fiz. Eu estudei durante toda a minha vida e acumulei um monte de títulos, mas estou a contar isto para vocês não fazerem como eu. Esta não é a saída. Eu ganhava 100 e gastava 500, usava um monte de cartões de crédito e venho dizer-vos que a saída não é por aí. Alguém um dia falou-me dos livros “Pense e Enriqueça” e “O Homem mais Rico da Babilónia*” e eu comprei-os. Comprei-os mas nunca os li e agora entendo que essa não foi uma boa ideia. Também pensei que a reforma fossa a coisa mais importante”. Não seria isto incrível? O que aprenderíamos nesse dia? Aprenderíamos como salvar as nossas vidas.

*Encontra este e outros livros na Minha Biblioteca em www.netvibes.com/ruigabriel



Rui Gabriel

_______________________________

www.omeunegocio.com/candidatura

Sem comentários: