sábado, 15 de novembro de 2008

Desculpas

O estranho é os fracassados, especialistas em criticas e matar ambições, terem eles próprios um pavor enorme de serem criticados. As pessoas de sucesso, ao contrário dos fracassados, auto-criticam-se, estudam a fundo a própria experiência e dizem: “isto ou aquilo, não funcionou, tenho de fazer correcções. Não gostei do resultado, tenho de melhorar”. Ninguém tem de vir dizer-lhe que errou. Um fracassado faz asneira, tenta esconder e ainda quer ser louvado. Tem uma necessidade de reconhecimento brutal. Teve um pequeno sucesso e fica louco pensando que já está rico! É melhor deixar que os resultados falem por si próprios. Eles é que te vão dar o reconhecimento que mereces. Não adianta dizer “eu quase vendi” ou “ele quase comprou”. Aquele “quase”.... “perdi por pouco”, “quase fiquei rico”. Isto não funciona. O “quase" é muito bom porque te pode indicar que estás no bom caminho e pode mostrar-te as correcções que tens de fazer, mas o que realmente conta são os resultados. Os “quase” não te pagam as contas. 

Os fracassados são óptimos a arranjar desculpas. Têm uma biblioteca de desculpas para tirar da cartola a desculpa perfeita para cada ocasião e poderem explicar porque é que continuam fracassados. Perguntem a quem não está aqui hoje ou não lê os livros todos os dias, ou não aproveitam as oportunidades e adivinhem o que vão ouvir: desculpas. As pessoas de sucesso não põem desculpas. Vão e fazem o que tem de ser feito. Sabem o que querem, vão e fazem. Nunca usam desculpas para não fazer ou explicações sobre porque é que não fizeram. Não há desculpas, não vivam de desculpas. “porque é que não leste este livro?” e aí vem a desculpa. “Porque é que não foste àquela formação?”- nova desculpa. “Porque é que andas a adiar as tuas decisões?” mais uma. Há sempre uma desculpa perfeita: “o marido, os filhos, a esposa, o gato que não tem quem cuide dele... “etc. São óptimas desculpas! E funcionam! Realmente não podes fazer nada do que deve ser feito, incluindo mudar de vida e ganhar dinheiro sério. Toma nota: Quem tem desculpas não tem dinheiro. Os fracassados têm sempre todas as respostas, mas não têm dinheiro. Eles até já sabem porque é que o universo funciona, como funciona, eles sabem tudo mas não têm resultados.

Dizem os livros: “se és tão inteligente, então porque é que és pobre?”. É que “riqueza não é uma questão de inteligência”. “Riqueza é questão de informação”. A inteligência é somente a habilidade de entender as coisas rapida e correctamente, mas por si só não compensa a falta de informação, embora a informação compense a falta de inteligência. Entendes? Uma pessoa inteligente vem aqui, explicas-lhe como funciona este computador e ele começa a usá-lo imediatamente. Certo? Ele é inteligente e recebeu a informação. Se ele fosse somente inteligente mas ninguém lhe explicasse como funciona o que faria ele? Nada. Agora vem aqui um tontinho, que não é muito inteligente e precisa que lhe expliquem dez vezes. Mas na décima ele entende e pode vir a fazer um trabalho tão bom ou melhor que o inteligente.

O problema é quando alguém se acha inteligente. Eu era um desses “eu sou super inteligente”. Então o que é que irá aprender se acha que sabe tudo? É que é fácil confundir níveis de informação com níveis de inteligência. Isso é errado. Podes até ter um nível de inteligência baixo, mas se tiveres muita informação fazes tudo bem feito e terás um enorme sucesso. Também podes ter um nível de inteligência muito alto mas sem informação certa tornar-te-ás um fracassado. Entender o problema “riqueza-pobreza” requer inteligência. Mas para o resolver é necessária informação adequada, a receita, como uma receita de culinária. Não adianta dizer: “pesquisa a ver se encontras a informação certa por ti próprio” e vou dizer porquê: se não tens a informação correcta na tua mente, onde irás tu procurar a solução?


Rui Gabriel

_______________________________

www.omeunegocio.com/candidatura

Sem comentários: